A Cia de Feitos foi criada em 2009, em São Paulo, a partir do desejo de um teatro para público infantil aliando uma teatralidade contemporânea, temas tabus e o respeito à inteligência das crianças, pais e mães! Nesses dez anos criamos as peças O Pato, a Morte e a Tulipa (2011), Selma (2013), Achados & Perdidos (2015) e INIMIGOS (2017).

São quatro peças que já se apresentaram em inúmeras cidades, passando por vários festivais com públicos diversos. E sempre com recepção entusiasmada, tanto por parte das crianças e adultos, quanto dos críticos especializados.

Em 2019, começamos os ensaios para a nova criação: A grande questão!

Artur Sartori Kon é ator, dramaturgo e pesquisador. Bacharel em Artes Cênicas - Interpretação Teatral pela Unicamp. Mestre em Filosofia pela FFLCH-USP (orientação Prof. Dr. Ricardo Fabbrini, bolsa CNPq) com a dissertação Da teatrocracia: Estética e política do teatro paulistano contemporâneo, publicada em livro em 2017 pela Editora Annablume. Doutorando na mesma instituição (orientação Prof. Dr. Celso Favaretto, bolsa Fapesp), pesquisando e traduzindo a dramaturgia de Elfriede Jelinek (Nobel de Literatura de 2004), com estágio na Universidade de Frankfurt (orientação Prof. Dr. Christoph Menke, bolsa BEPE Fapesp). Fundou a Cia de Teatro Acidental, com a qual cria peças que se valem de formas pós-dramáticas para investigar os impasses políticos do Brasil atual, como “O que você realmente está fazendo é esperar o acidente acontecer” (2014) e “E o que fizemos foi ficar lá ou algo assim” (2019).

Carla Massa Atriz e arte educadora. Pós graduada pela PUC, onde estudou a Técnica Klauss Vianna, possui bacharelado em Artes Cênicas pela UNICAMP, licenciatura em Artes pelo Centro Universitário Belas Artes e técnico em Design Gráfico pela ETEC Carlos de Campos. É integrante da Cia De Feitos. Com essa, montou 3 peças infantis: Selma (2012), Achados & Perdidos (2015) e Inimigos (2017). Integra ainda o núcleo artístico da Cia das Atrizes, com a qual realizou o projeto "Dramas de princesas", contemplado com o Fomento ao Teatro,participando das ações perfomartivas  "Epifanias Urbanas" no centro da cidade de São Paulo e da peça " Dramas de princesas". Em outros grupos trabalhou nos seguintes espetáculos: “Vi Makunaima na rua!” (Trupe Artemanha), “A Pérola”( Núcleo Hana), “Homens de Papel”, “O Processo”, “Lunatic”, “A La Cordel” (todos com o Grupo Galeria 4). Foi assistente de cenografia do CPT de 2009 a 2011, tendo trabalhado nas seguintes peças: “A falecida Vapt-Vupt”, “Lamartine Babo” e “Policarpo Quaresma". Já foi professora da rede municipal de ensino e atualmente trabalha na rede particular.

Carlos Canhameiro é diretor, dramaturgo e ator. Trabalha há mais de 15 anos em São Paulo onde criou dezenas de peças com diferentes artistas e coletivos teatrais. É integrante fundador da Cia. LCT e da Cia De Feitos, além de artista parceiro da Cia. Teatro de Riscos e Cia. 4 pra Nada. Tem doutorado em artes pela Unicamp (universidade onde também fez mestrado e graduação em artes cênicas). É pai do Lucas e da Nina e acredita que a maneira como lidamos com as crianças diz muito (ou tudo) do presente onde estamos inseridos.

Daniel Gonzalez começa a carreira na iluminação operando o espetáculo Galvez, Imperador do Acre de Marcio Aurelio em 2005. Depois trabalhou com o mesmo diretor nos anos seguintes em Chalaça e a Última Quimera. Em 2008 assume a criação de luz na Cia. Les Commediens Tropicales, na qual permanece até hoje, criando o desenho de luz para sete espetáculos.Como professor na Faculdade Paulista de Artes também cria desenhos de luz para os espetáculos artísticos-pedagógicos. É iluminador de todas as peças da Cia. De Feitos de teatro para crianças. E acompanha, desde a formação, a banda Filarmônica de Pasárgada, criando e operando a iluminação de todos os shows de lançamentos dos álbuns da banda no auditório do Ibirapuera. Já montou e operou na maioria das unidades do SESC do estado de São Paulo e fez Viagens Teatrais do SESI em 2008. E em 2019, montou e operou a iluminação do espetáculo [H3O]mens no Teatro Ibérico em Lisboa. Possui experiência em sistemas EOS Family e conhecimento avançado em desenhos CAD.

Giscard Luccas Bacharel em jornalismo pela Faculdade Casper Libero. Sócio-diretor e curador da distribuidora de filmes FJ Cines, especializada em filmes clássicos há mais de 50 anos.  Curador e idealizador da mostras realizadas no CCBB, CineSesc e outras salas especiais.  Ator formado pela escola Incenna de teatro e fundador da companhia teatral Cia de Feitos, especializada em teatro infantil, que completou dez anos de atividades em 2019, com quatro espetáculos no currículo: O Pato a morte e a tulipa, Selma, Achados e Perdidos e INIMIGOS, peças que exploram o universo filosófico e de temas supostamente complexos e tabus para o público infantil, mas que são apenas parte da vida.

Paula Novaes Serra é artiz, educadora e mãe de dois. Possui bacharelado em Artes Cênicas pela Unicamp e licenciatura em Artes Visuais pela Faculdade Mozarteum de São Paulo. Estudou também Técnica Klauss Vianna na PUC/SP e teatro no Teatro Escola Célia Helena. Integra desde 2012 a Cia de Feitos, fazendo parte do elenco dos espetáculos "Selma", "Achados & Perdidos" e "INIMIGOS". Como atriz também trabalhou em diversas peças como "O Canto das Mulheres do Asfalto" dirigida por Georgette Fadel, "Pérola" do núcleo Hanna, "O Processo", "Homens de Papel", "Lunatic" e "À la Cordel" do grupo Galeria 4.

Paula Mirhan Cantora, atriz e compositora, é formada em Canto Popular no Centro de Estudos Musicais Tom Jobim e em Artes Cênicas na UNICAMP. Em sua discografia, tem os CDs: Amanhecer (2009) , com músicas de Wagner Barbosa; Café da Tarde (2011), com o cantor, violonista e compositor Demetrius Lulo; com a banda Filarmônica de Pasárgada lançou O Hábito da Força (2012) , Rádio Lixão (2014), o EP Tribunal do Feicibuqui (2015) e Algorritmos (2016) ; Orquestra Mundana Refugi (2017) e Caravana Refugi (2019) , com a Orquestra Mundana Refugi. Também tem um trabalho como compositora ao lado do compositor e contrabaixista Rui Barossi para a Cia deFeitos, na trilha sonora dos espetáculos infantis. Atualmente está lançando seu primeiro disco solo intitulado Petróleo. 

Rui Barossi é multi-instrumentista, arranjador, compositor, produtor musical e ator. Atualmente faz parte de diversos grupos musicais e já se apresentou por todo o Brasil e em várias partes do mundo. Além de compor trilhas para teatro e cinema também fez parte, atuando como músico e/ou performer, de diversos espetáculos, dentre os quais: Ver[]Ter, Concílio da Destruição, Guerra sem Batalha, Mauser de garagem e Baal material (da Cia. Les Commediens Tropicales); Ulisses À Deriva (da Cia. Estrela D’Alva); antiDEUS.

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone YouTube